A aposta de Cascais no acolhimento aos imigrantes

3 de Maio de 2019
Rosaria Silva

No âmbito do compromisso assumido pelo município de “proximidade com as pessoas”, uma equipa de mediadores interculturais, a Mediação Municipal Intercultural (MMI), dá apoio em todo o concelho à integração dos estrangeiros de mais de 120 nacionalidades que procuram Cascais para residir.

Sandra Nobre Henriques, Chefe de Divisão de Intervenção Social, refere que “esta experiência começou já há alguns anos, com um programa piloto financiado, que acabou por se tornar uma aposta da Câmara, devido aos bons resultados e impactos alcançados”. Hoje esta equipa “dá resposta conceptual muito pensada e sempre ajustada a cada caso”, sendo um dos fatores que distingue o acolhimento aos imigrantes feito em Cascais, já premiado em diversas ocasiões pelas suas boas práticas.

Uma atenção especial a cada pessoa e a cada instituição

A equipa acompanha individualmente os imigrantes, facilita o acesso em áreas tão diversas como a saúde, a educação, a habitação ou também, muito frequentemente, nos seus processos de regularização.

Umera Assanali, uma das mediadoras da equipa, conta que o seu trabalho passa “muitas vezes pela tradução e interpretação e pelo apoio na comunicação” pois, “se por um lado existem cidadãos que recorrem à equipa para tradução por desconhecerem a língua portuguesa, por outro, existem cidadãos que têm conhecimentos de língua portuguesa mas ainda assim necessitam de apoio na interpretação em determinados contextos”.

Mas equilibrar as desvantagens com que partem muitas vezes os imigrantes para as suas vidas diárias, é apenas uma parte da missão da equipa dos mediadores. Outro eixo fundamental do seu trabalho é dar suporte às muitas organizações que, aos vários níveis, trabalham com este público. Os técnicos das escolas, centros de saúde, IPSSs, hospitais ou outras instituições do concelho, podem contar com o apoio do MMI para melhor adequar as respostas e serviços que disponibilizam aos imigrantes.

Imigrantes que, de acordo com Umera Assanali, frequentemente ainda “não se sentem munícipes” nem consideram “participar na vida do município de uma forma mais ativa”. Aumentar esta participação sociopolítica é também um dos objetivos dos mediadores interculturais, que procuram consciencializar os estrangeiros residentes em Cascais para “o poder da democracia consagrada através do voto e da participação na vida sociopolítica”.

Uma integração 360º

Nesta perspetiva mais vasta, Sandra Nobre Henriques refere ainda um outro desafio da equipa dos mediadores, por ventura o maior de todos, que envolve não apenas os cidadãos estrangeiros residentes no concelho, mas também todos os munícipes.

Promover e facilitar a convivência intercultural entre as várias comunidades é o objetivo dos “Encontros Improváveis” promovidos pelo MMI, que pretendem potenciar “o encontro de pessoas que, nos seus percursos habituais, podem nunca vir a cruzar-se ao longo da vida”. O seu objetivo é “promover uma verdadeira integração” que crie laços e aproxime todas as pessoas de Cascais, valorizando a sua diversidade.

O bom acolhimento a quem chega: Uma marca antiga de Cascais

“A riqueza assinalável” que a diversidade cultural traz ao concelho é também destacada pelo Vereador Frederico de Almeida responsável pelo pelouro da Habitação e Desenvolvimento Social, Promoção de Saúde e Educação, quando se refere aos mais de vinte mil estrangeiros residentes, entre os quais se destacam os brasileiros, ingleses, cabo-verdianos e imigrantes da Europa do leste, que apresentam realidades socio económicas muito distintas entre si. Um cenário no qual este responsável considera que tem sido dada continuidade “à longa tradição de acolher bem diferentes pessoas de diferentes partes do mundo” que chegam a Cascais, que é uma “grande motivação para continuar neste caminho”.

A História de um mediador

O percurso do Natã Ié, ele próprio imigrante da Guiné e hoje também mediador intercultural do município, confirma esta mesma tradição. Ele conta-nos:

“Cascais deu-me imenso quando eu cheguei, deu-me uma estrutura para eu conseguir vencer e hoje eu estou a possibilitar às pessoas também a terem essa mesma estrutura e essas mesmas possibilidades de vencerem. (…) Ao fim do dia, o que realmente faz a diferença é ver os resultados da nossa intervenção. Quando nós temos estes momentos em que as pessoas, depois de um longo percurso, muitas vezes difícil, efetivamente conseguiram e a partir desse momento conseguem fazer alguma coisa com a sua vida, é muito gratificante!”

A equipa da Mediação Municipal Intercultural de Cascais pode ser contactada através do telefone 21-4815246/7 ou por email, para o endereço: mmi@cm-cascais.pt