Livro “Cascais Social – História de um Percurso Secular” tem lançamento marcado na abertura da Semana da Coesão Social

22 de Novembro de 2018
Rosaria Silva

Na sessão de abertura da Semana da Coesão Social, dia 04 de dezembro, na NOVA School of Business and Economics, campus de Carcavelos, irá ter lugar  o lançamento do livro “Cascais Social – História de um Percurso Secular” da autoria de Cristina Pacheco, com a chancela da Câmara Municipal de Cascais.

A apresentação estará a cabo do Professor Francisco Branco da FCH, Universidade Católica Portuguesa, também ele, autor do prefácio deste livro que nos leva a mergulhar no passado!

A apresentação do Diagnóstico Social de Cascais, que estará no centro das atenções durante a Semana da Coesão Social, é antecedida pela edição de um estudo que convida o leitor a revisitar o itinerário da assistência e das políticas sociais no concelho desde o século XIV, quando Cascais foi elevado a Vila, até finais do século XX, altura em que o lançamento de programas como o da Rede Social veio abrir novas perspetivas ao exercício da intervenção social local.

Pois se é verdade que a intervenção social, tal como hoje a conhecemos, é essencialmente um produto do século XX, é igualmente verdade que, à semelhança de outras localidades e regiões do país suas contemporâneas, a vila de Cascais viu desde muito cedo o seu território ser progressivamente pontilhado por estabelecimentos e organizações assistenciais, a sua população a envolver-se em projetos de diversa natureza e os seus poderes públicos a comprometerem-se com diversas e crescentes obrigações.

Como era encarada a pobreza nos alvores de Cascais? Quem eram então os assistidos? Como evoluiu a organização do apoio social num concelho com menos de mil habitantes em 1364 e mais de 206 mil em 2011? Quais eram as instituições beneficentes e seu suporte económico? Quais delas soçobraram, quais as que sobreviveram e como se adaptaram? Qual a expressão local das soluções de proteção social encontradas em Portugal ao longo das diversas épocas para responder ao problema intemporal da pobreza? Como se reagiu no concelho às grandes reformas na área da assistência? Em que medida se pode falar de uma especificidade territorial de Cascais geradora de modalidades únicas ou inovadoras e de um tecido associativo e cooperativo especialmente forte? De que forma os modelos de desenvolvimento económico e o crescimento demográfico deram origem a novas ou mais prementes necessidades sociais? Como se formaram e depois combateram as assimetrias entre litoral e interior e entre centro e periferia?

Eis algumas das questões que o estudo, mais do que responder, procura problematizar, tendo por objetivo destacar uma dimensão – a social – que foi sempre parte importante da história de Cascais e que representa hoje uma área de atuação estratégica na qual estão envolvidos diariamente dezenas de instituições, centenas de técnicos e milhares de beneficiários.

 Aceda aqui o programa da Semana da Coesão Social

A entrada é gratuita mas sujeita a inscrição.

Semana da Coesão Social, um futuro onde todos contam.