Tudo a postos para a reabertura de creches e jardins de infância

2 de Setembro de 2020
Isabel Ganilho
TorreGuia - Cooperativa de Solidariedade Social C.R.L.

São muitas as famílias do concelho que, depois de muitos meses, se preparam para o regresso dos mais novos às suas rotinas. As creches e jardins de infância retomaram a sua atividade no passado dia 18 de maio, mas estão agora a reforçar várias medidas e esforços para dissipar eventuais dúvidas e receios e garantir que é uma opção segura colocar as crianças nestes estabelecimentos.

Segundo Ana Cristina Bernardo, Diretora Técnica da TorreGuia “A COVID-19 assusta-nos a todos mas em creche a higiene já era uma prática diária”. Segundo esta responsável as medidas extra adotadas nesta altura refletem-se na introdução de regras de desinfeção e distanciamento, “ninguém externo, inclusive pais, entra na creche e tudo o que chega do exterior é devidamente desinfetado.” A comunicação é preferencialmente feita através de email e telefone. À chegada, a temperatura das crianças é medida, há desinfeção das mãos e os sapatos são trocados.

Ainda de acordo com Ana Cristina Bernardo, foi diminuído o número de crianças por espaço, os brinquedos são desinfetáveis e a equipa de profissionais usa máscara de proteção e é sujeita a testes regulares. Também o acesso às instalações implica procedimentos de limpeza e desinfeção e a substituição de vestuário e calçado, para uso exclusivo dentro dos espaços da instituição.

Por seu lado Cátia Oliveira Amaral, Diretora Técnica da Área de Infância do Centro Social e Paroquial de S. Pedro e S. João do Estoril, conta que “será privilegiado o tempo de atividades no exterior. O recreio será divido em espaços distintos, para que não haja cruzamentos entre os diferentes grupos”.

Nesta entidade foi elaborada uma escala para utilização dos espaços por cada grupo, não esquecendo os tempos necessários para a sua respetiva higienização e, sempre que possível, o meio exterior será o prolongamento da tradicional sala. Quando as condições atmosféricas não o permitirem serão realizadas atividades nas salas, que dispõem agora de um espaço mais amplo depois de terem sido repensadas e reorganizadas.

Esta responsável acrescenta que o projeto educativo do Centro, em vigor até 2022, já contemplava uma aposta na dinamização de espaços exteriores em comunhão com a natureza. No novo contexto “a equipa pedagógica ficou mais motivada para o concretizar”.

As crianças continuam a poder brincar em espaços onde não são comprometidos os afetos

Ana Cristina Bernardo frisa “que as novas restrições de segurança em nada devem perturbar a componente pedagógica que continua a ser o foco da atuação dos profissionais. “O curriculum da creche está ligado ao brincar e à existência de um ambiente seguro, estimulante, tranquilo e afetuoso. Estes são pilares que nunca se poderão alterar”. O novo contexto acentua apenas a responsabilidade dos adultos pelas medidas de segurança sanitária, mas esta não é transferida para as crianças. 

Cátia Oliveira Amaral refere que aquando da reabertura em maio e junho, se viveram dias de alguma ansiedade no Centro Social e Paroquial de S. Pedro e S. João do Estoril. Mas com o passar do tempo a situação foi-se normalizando e os colaboradores já se adaptaram à nova realidade.

Daqui para a frente a confiança será um valor chave a preservar e o Centro, que está a seguir as orientações da DGS em articulação Centro de Saúde local e com a Delegada de Saúde Publica, só avançará com informações concretas e seguras e fará tudo para evitar especulações.

Desinfeções e equipamentos de proteção individual: o contributo da CMC

Desde o início da pandemia que a CMC chamou si a responsabilidade de providenciar equipamentos de proteção individual para os profissionais das organizações para quem este equipamento é fundamental para continuarem a cumprir as suas missões. Acresce a realização de desinfeções às instalações das instituições.

Antes do início do ano letivo, 39 creches, 33 da rede solidária e 6 privadas, serão intervencionadas em colaboração com a empresa municipal Cascais Próxima, que com equipas especializadas aplica produtos que visam eliminar os agentes patogénicos para prevenir a propagação do vírus da COVID-19.

Desinfeção na Creche do Centro Social e Paroquial de São Vicente de Alcabideche